15 coisas importantes que você deve saber sobre a alimentação e nutrição

Em se tratando de nutrição, a maior parte das pessoas parecem não concordar em nada. Diz-Se muito, e parte de tudo isso não vai a lugar nenhum.

Ouvir tantas opiniões contraditórias pode ser esmagadora, no entanto, alimentar-Sse de forma saudável não é complicado se você tem um par de idéias claras. Vejamos o básico sobre o tema.

A MELHOR DIETA PARA VOCÊ É AQUELA QUE VOCÊ POSSA SE APEGAR

Qual é o regime mais adequado para uma pessoa? Depende de vários fatores, como idade, sexo, metabolismo, cultura, gostos pessoais e nível de atividade física.
No entanto, se você quer perder peso e mantê-lo estável, além de ser saudável, você deve encontrar um plano de alimentação que você possa aderir a longo prazo. Esta é a chave para ter sucesso: encontrar uma dieta que você gosta e que você possa manter por toda a vida.

JUNK FOOD PROVOCA DOENÇAS

A comida lixo tem aparecido nas últimas décadas no Ocidente. Geralmente, as populações que não consomem alimentos processados não as conseguem, mas aquelas que o fazem, mudando sua dieta tradicional por açúcar, farinhas refinadas e óleos processados, desenvolvem uma série de condições.

Aumento de peso, diabetes, deficiências cardíacas, câncer, dentes arruinados, integram hoje a lista dos maiores problemas de saúde em todo o mundo e boa parte deles são causados pela má qualidade da alimentação. Diversos pesquisadores vêm confirmando o fenômeno a partir da primeira metade do século XX.

CONTAR CALORIAS NÃO É O MAIS IMPORTANTE

Para muitas pessoas, perder peso é uma questão de quantas calorias incorporam ou deixam de lado. É verdade que para perder quilos, devemos queimar mais energia do que a que chegamos ao organismo. Não obstante, o corpo é uma máquina metabólica muito complexa e vários fatores são colocados em jogo na hora de emagrecer, além da quantidade de calorias que ingerimos.
Você pode fazer muitas coisas para regular suas ingestões além de contar as calorias: por exemplo, consumir mais proteínas, restringir os hidratos de carbono e escolher alimentos naturais, em vez de comidas processadas.

A GORDURA NÃO “ENGORDA”

A maior parte das pessoas assumem que ingerir gordura soma quilos, talvez porque é um nutriente mais calórico do que as proteínas e os carboidratos.
No entanto, tudo depende do contexto, foram feitos estudos que mostram que os regimes alimentares ricos em gordura saudável e baixos em hidratos de carbono levam a perder mais peso do que os que mantêm a proporção inversa.

NATURAL NÃO É SINÔNIMO DE SAUDÁVEL

É um erro supor que todos os alimentos naturais são saudáveis. Se bem é verdade que não são processados, existem muitos elementos que em seu estado natural são tão nocivos que sua contraparte elaborada.

Por exemplo, o néctar de agave: apesar de ser um xarope natural, contém muito mais frutose do que o açúcar de mesa e o xarope de milho de alta frutose.
Há que estar bem informado para saber escolher a opção natural e saudável.

OS ÓLEOS REFINADOS SÃO NOCIVOS PARA A SAÚDE

Os óleos vegetais refinados de soja e canola costumam ser assumidos como saudáveis, no entanto, trata-se de produtos processados com altos níveis de Ômega 6, que é consumido em excesso pode causar problemas.

Estão carregados de gorduras trans, que causam deficiências metabólicas e doenças coronárias.
As melhores opções são as gorduras naturais, como o óleo de oliva extra virgem e o óleo de coco.

O COLESTEROL E AS GORDURAS SATURADAS NÃO SÃO PREJUDICIAIS

Até há pouco tempo atrás, esses elementos eram má palavra na dieta. No entanto, algumas novas pesquisas têm demonstrado que as dietas muito baixas em gordura saturada não conseguiram diminuir a frequência de ataques cardíacos, como se acreditava anteriormente. A disputa ainda está em estudo, mas, de acordo com as investigações, trata-se de um regime impossível de manter, a longo prazo, e que não impede de, aparentemente, o câncer ou as doenças do coração.

A PROTEÍNA É O MELHOR NUTRIENTE PARA PERDER PESO

Se descer quilos trata-se, é o elemento mais indicado, pois acelera o metabolismo e reduz o apetite. As proteínas requerem mais energia para serem assimiladas, portanto, uma dieta rica neste nutriente pode te levar para queimar entre 80 e 100 calorias extra a cada dia.

Além disso, como demonstra um estudo, aumentando as proteínas até que representem 30% de seu consumo total, consomem 440 calorias a menos por dia e você poderá perder até 4 quilos em 3 meses.

AS BEBIDAS AÇUCARADAS SÃO AS PIORES INIMIGAS DA DIETA

A frutose contribui com calorias vazias e a longo prazo pode provocar distúrbios metabólicos e doenças crônicas.
Comer muito açúcar é ruim, mas incorporá-la em bebidas é ainda pior, porque o cérebro não registra e, portanto, não compensa a sua necessidade de consumir sólidos doces. Os refrigerantes e suco de frutas são as causas mais frequentes de obesidade atualmente, até mesmo em crianças.

A CARNE NÃO APODRECE NO INTESTINO

Esta crença não tem fundamento e é sustentada por aqueles que desejam evitar que as pessoas consumam carne. Na verdade, a carne é digerida pelo ácido gástrico e enzimas, e, em seguida, todos os seus nutrientes são absorvidos pelo organismo. Nosso corpo está perfeitamente capacitado para absorver as gorduras, vitaminas, proteínas e minerais da carne.

O único que apodrece no intestino é a fibra, um elemento que não se pode digerir. E isso de fato ajuda a seu organismo, porque as bactérias do intestino transformam a fibra e ácidos gordos de cadeia curta, que trazem importantes benefícios para a saúde.

OS HIDRATOS DE CARBONO NÃO FAZEM SOMAR QUILOS

Se bem que existem dietas baixas em carboidratos para pessoas obesas, isso não significa que esse nutriente seja, por si só, a causa do aumento de peso.
Há muitos exemplos de populações que seguem uma dieta alta em hidratos de carbono (por exemplo, as asiáticas, que consomem muito arroz) e que não têm problemas de obesidade. Se você quer ser saudável, basta escolher carboidratos de alimentos não processados e com muita fibra.

OS ALIMENTOS “LIGHT” SÃO UMA MÁ ESCOLHA

Desde que as investigações e os meios de comunicação começaram a considerar as gorduras como prejudiciais, começaram a sair ao mercado todo o tipo de refeições elaboradas na versão “light”.

O problema é que os alimentos têm um gosto muito ruim, quando se lhes tira a gordura, e assim, é necessário adicionar muito açúcar e produtos químicos artificiais. Quer realmente mudar os lipídios naturais dos alimentos por aditivos piores?

OS ESTUDOS PUBLICADOS PELA MÍDIA, SÃO UM DISPARATE

Muitas supostas pesquisas em nutrição dadas a conhecer pela TV têm poucos fundamentos. Apresentam-Se como se pudessem experimentar alguma coisa e, na verdade, estão totalmente tiradas de contexto.

Muitas vezes são estudos observacionais, que só mostram correlações estatísticas. Infelizmente levam as pessoas a tomar decisões alimentares baseadas em pesquisas enganosas ou de má qualidade.

OS RÓTULOS DOS ALIMENTOS NÃO SÃO CONFIÁVEIS

Infelizmente, os fabricantes de comida processada não são muito honestos sobre os efeitos que seus produtos tem na nossa saúde.
Muitas vezes colocados no recipiente lendas sobre saudáveis vantagens de consumir esse alimento, levando as pessoas a comprá-los. Um cereal ou barra que proclama que ele é “integral”,

provavelmente também contém muito açúcar ou óleos refinados.
Não confies muito quando a etiqueta diz que o produto é saudável, pois provavelmente é uma jogada de marketing.

A CHAVE PARA ESTAR SAUDÁVEL É CONSUMIR ALIMENTOS “DE VERDADE”

Apesar de que o tema da nutrição parece complicado, comer bem, é muito simples. Você deve manter uma dieta rica em alimentos integrais, naturais, não processados. Se a lista de ingredientes de um produto inclui mais de 5 itens ou tem nomes de produtos químicos que não conhece, provavelmente seja uma má escolha. Os alimentos de verdade não precisam de uma lista de agregados: é comida por si mesmos.