comer-insetosComer insetos!

No México e em muitos países da America Latina, isso não teria por que ser notícia, pois existem muitos pratos que são elaborados a partir de insetos, como os escamoles, os chinicuiles, os acoxiles, os gafanhotos, etc., Mas, para outras culturas, comer este tipo de “bichos” não é nem popular nem atraente.

No entanto, para a Organização para a Agricultura e a Alimentação (FAO, na sigla em inglês), esses insetos são muito nutritivos e que fazem parte de uma alternativa de alimentação para um mundo cada vez mais povoado.

Por exemplo, uma porção de gafanhotos ou gafanhoto contém a mesma quantidade de proteína que uma porção de carne moída, além disso, os insetos podem ser criados a um custo menor e em extensões de terreno muito mais pequenas.

Como a população mundial se aproxima dos 7 bilhões de pessoas, a FAO vê a criação de insetos como uma ação para a segurança alimentar. Criar pratos delicados no ocidente para engolir a ideia constitui o maior desafio para este plano alimentar, diz o Entomologista Gene DeFoliart.

Como tomar a nova proposta?