Diabetes gestacional se favorece a obesidade no bebê

Diabetes gestacional se favorece a obesidade no bebê

A Diabetes gestacional é um tipo de Diabetes que só se manifesta durante a gravidez e desaparece quando nasce o bebê. 7% das mulheres mexicanas grávidas a desenvolvem devido a que têm excesso de peso antes da concepção e porque cada vez com algum atraso mais o momento de ser mães, “os abortos tardios desafiam os processos biológicos do corpo com o risco de desenvolver complicações, como a chamada Diabetes gestacional”, adverte a Dra Eliana Cejudo Carranza, médico internista, adstrita ao Hospital Ángeles del Pedregal.

A Diabetes Gestacional “foi associado com um aumento na produção de vários hormônios da placenta, que podem afetar a produção morte de insulina, ou seja, bloquear a ação de esta propiciando a elevação dos níveis de glicose no sangue”, explicou a doutora Aquática.

A Diabetes gestacional pode significar um perigo para a mãe e o bebé, pelo que “as futuras mães devem ter exames médicos constantes, ter uma dieta saudável, fazer exercício e monitorar frequentemente os seus níveis de glicose (açúcar) no sangue.

Devido a que existe um alto risco de que essas mulheres, que tiveram Diabetes gestacional, apresentem novamente esta condição em sua próxima gravidez, é fundamental que se realizem uma prova chamada Curva de Tolerância à Glicose de Reclassificação, para saber se o seu estado metabólico foi normalizado e evitar dificuldades posteriores, afirmou a também coautora do livro Complicações Médicas durante a Gravidez.

Disse que os casos de Diabetes gestacional têm crescido na última década, devido aos altos índices de sobrepeso e obesidade, chegando a afetar a 7% de mexicanos em estado de gravidez, processo que pode apresentar um aumento na pressão arterial (eclampsia) acompanhada de retenção de líquidos, infecções e desnutrição por excesso de gorduras ácidas no sangue, sofrimentos que às vezes levam a interrupção da gravidez ou a desenvolver Diabetes tipo 2 em até 60% dos casos. Alertou que os altos níveis de açúcar no sangue (hiperglicemia), a mãe também impactam o futuro bebê. Por exemplo, contribuem para o nascimento de prematuros, com peso superior a quatro quilos (macrosómicos), presença de imaturidade pulmonar ou do fígado.

Além disso, as crianças de mães que tiveram Diabetes gestacional, a longo prazo têm maior predisposição para se tornar crianças obesos e com Diabetes em idade jovem ou adulta. Além disso, a Dra Cejudo comentou que a prevenção desta doença durante a gestação começa desde a fase fértil, já que o fato de conhecer os fatores de risco e submeter-se a provas de detecção pré-natal ajudá-lo a detectar oportunamente, especialmente se houver antecedentes ou se ela vive com algum tipo de Diabetes.

Precisa de mais informações? Visita www.bayerdiabetes.com.mx

Com Informações de ICM México