lyricaLyrica Engorda Mesmo

Alguns medicamentos oferecem como efeito colateral o ganho de alguns quilos extras, algo que pode ser bastante difícil para as pessoas que dependem deles para o controle de alguma condição clínica, mas desejam emagrecer.

Um exemplo dentre os medicamentos que oferecem esse desagradável efeito colateral está a Lyrica, nome comercial da Pregabilina. A questão é manter um acompanhamento médico rigoroso para encontrar o equilíbrio entre o tratamento da doença assim como a manutenção da qualidade de vida.

O que é Lyrica

Comercializado sob o nome de Lyrica, esse medicamento que tem como princípio ativo a Pregabilina é indicado para aliviar as dores da fibromialgia, como tratamento de dores neuropáticas, epilepsia, convulsões e Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG).

A ação desse remédio se concentra no cérebro do paciente mais precisamente no lobo temporal. É importante esclarecer que o Lyrica não é um medicamento da classe de antidepressivos, seu foco está na maneira como são enviados sinais nervosos para os músculos.

Ação analgésica

Basicamente Lyrica atua como um analgésico que visa reduzir a sensação incômoda das dores neuropáticas. Esse tipo de dor crônica é resultante de danos ou de hiperatividade dos nervos. A resposta do organismo é produzir a sensação de dor nos nervos. Os especialistas estimam que a ação do Lyrica se dá tanto nos reparos do problema quanto no alívio das dores.

Os pacientes que se tratam com esse medicamento costumam perceber os efeitos de alívio das dores depois de apenas uma semana. Nesse segmento trata-se de uma droga de efeito rápido. O uso contínuo desse medicamento não acarreta em redução de sua efetividade enquanto analgésico como pode acontecer com alguns remédios.

Ela engorda mesmo

lyrica-engordaA forma como o princípio ativo da Lyrica age no organismo humano ainda é desconhecida pelos médicos. Testes realizados em laboratório com ratos chegou a conclusão de que esse medicamento reduz os sinais elétricos descarregados pelos nervos, porém, não se sabe se é assim que age em seres humanos também.

Pelo fato de não se ter certeza quando a sua forma de agir é que não se sabe bem porque o efeito de engorda pode se apresentar.

O laboratório Pfizer que produz a Lyrica fez alguns testes que concluíram que cerca de 9% dos pacientes que passam por tratamento com essa droga apresentam ganho de peso em cerca de 14 semanas. Não há uma explicação definida de porque isso ocorre, mas acredita-se que se deva aos efeitos secundários que podem advir da ação da droga como o aumento do apetite.

O metabolismo pode se tornar mais lento conforme o uso de Lyrica é realizado. Quem irá iniciar o seu tratamento com Lyrica não deve se ater tanto ao fato de um possível ganho de peso, pois esse não é o principal efeito colateral do medicamento. São raros os casos em que há esse ganho de peso, deve ficar claro.

Outros efeitos colaterais de Lyrica

Como citamos acima existem outros efeitos colaterais associados ao medicamento Lyrica. Alguns pacientes podem apresentar alguns tipos de reações alérgicas como erupções cutâneas e inchaço no rosto, garganta e lábios.

Outros possíveis efeitos são visão turva, tonturas, convulsões, insuficiência cardíaca, insuficiência renal, depressão, pensamentos suicidas. O uso de Lyrica somente pode ser feito com acompanhamento médico. Surgindo qualquer um desses efeitos é fundamental informar o seu médico e suspender o uso imediatamente.

Perigos de uma superdosagem de Lyrica

perigos-da-superdosagemOs pacientes que estão passando por tratamento com esse medicamento devem ter cuidado com a superdosagem advinda de uma porção demasiada da droga ou mesmo do uso contínuo. Uma dose muito elevada de Lyrica pode acarretar em falência renal além de mioclonia (contrações involuntárias de músculos).

Outros efeitos de uma dose maior do que o recomendado é taquicardia e extrema sonolência. Pessoas que realizam atividades que envolvem riscos de queda ou de mutilação (como operar maquinário industrial) devem ter muito cuidado com o uso de Lyrica.

Converse com seu médico

Se o seu médico prescreveu para você o medicamento Lyrica é importante conversar com ele para encontrar uma forma de frear o aumento de peso sem que se deixe de toma-lo. Os especialistas só prescrevem medicamentos que são realmente necessários para a saúde dos pacientes então não se pode simplesmente deixar de lado essa recomendação.

Contraindicações da Lyrica

efeitos-colateraisAlém da questão que envolve o ganho de peso é essencial ficar atento ao uso de Lyrica no seu dia a dia pelo fato de que existem outros efeitos colaterais sérios que podem ser resultantes desse medicamento.

A primeira contraindicação diz respeito as pessoas que apresentam alergia a componentes da fórmula em especial ao princípio ativo Pregabalina. Pessoas com intolerância a lactose não podem tomar Lyrica uma vez que o medicamento possui lactose monoidratada.

Pessoas que sofram de diabetes também devem ter cuidado com a ingestão desse medicamento haja vista que não podem ter adição de peso. Também é importante uma avaliação mais criteriosa nos casos de pacientes que apresentam doenças renais, nesses casos é normal que seja feito um ajuste das doses.

Pacientes que sofrem de insuficiência cardíaca não devem fazer uso do medicamento Lyrica uma vez que ele piora essa condição.

Comprar Lyrica

A compra desse medicamento deve ser feita em farmácias regulares estando com a receita prescrita pelo seu médico em mãos. Por apresentar uma série de possíveis efeitos colaterais esse remédio não pode ser adquirido sem prescrição. Tenha cuidado com a sua saúde e mantenha-se em contato com o seu médico durante o período de uso para não ter nenhuma complicação.

Mantenha um estilo de vida saudável

estilo-de-vida-saudavelQuem tem medo de engordar pelo uso de algum medicamento deve atentar para o seu estilo de vida. Preste atenção para que sua alimentação seja regrada assim como inclua a prática de atividade física regular.

Somente com um estilo de vida saudável é possível se manter num peso ideal. Não deixe que o medo de engordar te impeça de se tratar de problemas sérios de saúde. O aumento de peso não é justificativa para deixar de tomar um determinado medicamento que seja necessário para controle e alívio de dores crônicas.