Queda de cabelo feminino
Antes de mais nada, é bom saber que é normal os cabelos caírem, e isso é parte de seu ciclo de vida, porém, é importante saber diferenciar e é importante diferenciar a queda normal da queda patológica.

Vale saber que vários fatores podem influenciar a queda dos cabelos, por isso, é importante observar as reações dos seus fios às mudanças emocionais, hormonais, ou mesmo, ao uso de diferentes produtos químicos, para que caso a queda seja notada logo no início, seja iniciado o tratamento o quanto antes.

Desta forma, a Queda de cabelo feminino pode ter menor impacto negativo na vida de quem sofre com este problema.

A verdade é que toda e qualquer alteração sofrida pelos cabelos e couro cabeludo acaba influenciando também a autoestima e personalidade da pessoa, por isso, é fundamental que, em caso de ser notada qualquer mudança, se procurar o quanto antes um profissional qualificado.

Características da queda de cabelos

perda de cabelos na mulher
Mas, é preciso atenção aos primeiros sinais  da Queda de cabelo feminino, quando acontece uma perda mais difusa do cabelo, com raleamento visível dos fios no topo da cabeça. A risca do cabelo vai se ‘alargando’ e mostrando cada vez mais o couro cabeludo.

Vale saber, no entanto, que nem sempre essa  queda de cabelo feminino pode implicar um quadro de alopecia. Por isso é tão importante passar sempre pela avaliação de um profissional, já que cada caso é um caso.

Muitas vezes, a queda de cabelo feminino e fraqueza dos fios pode estar associada a outros fatores importantes, como a produção hormonal do seu organismo.

Algumas queixas são importantes para suspeitarmos de um quadro de alopecia androgenética, são elas:

  • Histórico familiar do caso;
  • Afinamento gradual dos cabelos;
  • Mulheres com quadro de síndrome do ovário policístico têm maior predisposição a desenvolver a doença.

Vale saber que algumas mulheres só apresentam sintomas de alopécia depois menopausa, quando ocorre uma diminuição da produção de hormônios.

Por isso, quanto mais informações você levar para o seu médico, e o mais rapidamente possível, melhor.

Outro ponto importante a destacar é que a doença não está diretamente ligada a quedas volumosas de cabelo (quando você passa a mão na cabeça e vem uma quantidade considerável de fios junto), na verdade, nesses casos, o fio vai afinando gradativamente, até que o folículo fique entupido e o fio não cresça mais.

Porém, muitas vezes é possível ter um caso de alopecia ligado a outro de queda significativa.

Por que ocorre a calvície em mulheres?

calvicie feminina
A alopecia ou calvície, é consequência de alterações no folículo piloso, caso não sejam destrutivas, os fios tornarão a crescer, mas, do contrário, o resultado pode ser a formação de feridas ou atrofia, produzindo alopecia permanente.

A alopecia feminina pode ter diversas causas, inclusive emocionais, como o estresse e a ansiedade. Consequentemente, a calvície feminina pode originar, ainda, outros problemas de ordem emocional, até mesmo a falta de autoestima, tornando esta situação uma verdadeira bola de neve.

O fato é que muitas podem ser as causas  da queda de cabelo, entre as mais comuns estão doenças como anemia e infecções, a calvície hereditária, os tratamentos como quimioterapia e radioterapia, a época de repouso dos fios durante a gravidez e o uso de produtos químicos de forma exagerada ou errada.

Por isso, aos primeiros sinais de perda significativa de cabelos, o primeiro passo deve ser procurar um dermatologista, que vai saber analisar e encaminhar para o tratamento adequado para cada causa da queda de cabelo feminino.

Calvície feminina tem cura?

alopecia androgenética feminina
A calvície feminina, ou alopecia androgenética, é causada por uma hipersensibilidade de receptores hormonais no couro cabeludo, levando ao afinamento progressivo do fio de cabelo até completa obstrução do folículo piloso (onde nascem os fios).

Infelizmente, é preciso entender que essa doença, que atinge cerca de 5% das mulheres, não tem cura, embora tenha tratamento, e ele não tem fim. É preciso investir em uma rotina de cuidados e se o tratamento for interrompido, a determinação genética volta a se manifestar e a condição retorna. Além disso, vários tratamentos levam meses para começar a apresentar resultados desejados.

Por afetar diretamente a autoestima feminina, muitas vezes, as mulheres se sentem desmotivadas a procurar uma saída e uma forma de reverter a condição, sem dúvida, uma das principais dificuldades entre as mulheres ao lidar com a doença, sendo fundamental colocar esta condição como prioridade na sua vida para resgatar a autoestima. Se ela permanecer firme com o tratamento, sem dúvida, vai haver uma melhora.

Por isso, é fundamental saber identificar casos de alopecia logo no começo. Assim, caso perceba que o seu cabelo está caindo muito ou que os seus fios estão ficando mais finos, é essencial que você vá à um dermatologista para fazer uma análise do caso e começar o tratamento mais adequado para o seu caso o quanto antes.

Vale saber, no entanto, que cada patologia que causa a queda de cabelo feminina tem uma série de características próprias que ajudam na investigação para chegar ao diagnóstico correto. Sendo assim, uma vez que a causa é identificada, o tratamento adequado deve ser feito o mais rapidamente possível.

Atualmente, existem diferentes maneiras de tratar a queda de cabelo feminino, sendo os principais tratamentos por via oral, usando drogas que bloqueiam a ação hormonal nos receptores do couro cabeludo, e a aplicação de medicamentos tópicos para estimular o aporte de nutrientes, estimulando o crescimento e espessamento dos fios de cabelo.

Além disso, existem outras quatro principais formas de combater os efeitos da doença, são elas:

  • Medicação tópica: Shampoos e loções aplicados diretamente na região afetada, considerado o tratamento ideal para os estágios iniciais. Os medicamentos estimulam o crescimento do cabelo, mas são mais úteis como prevenção das manifestações clínicas do que como recuperação do quadro. Como a doença é crônica e evolutiva, por isso, o tratamento deve ser instituído precocemente e mantido por tempo prolongado.
  • Mesoterapia: Micro-injeções de vitaminas e fatores de crescimento diretamente nos folículos pilosos.
  • Transplante capilar: Indicado, principalmente, para os casos mais avançados da doença. A área doadora é a região próxima ao pescoço, em que os pelos não possuem receptores hormonais e, portanto, conseguem se fixar quando colocados em outras áreas do couro cabeludo. O cabelo é implantado fio por fio nos folículos da área prejudicada. Em geral, são feitas duas sessões, dependendo do grau da calvície e da densidade do cabelo. Os resultados começam a aparecer em seis meses.
    como tratar a queda de cabelo feminino
    Lasers: Indicado para quem sofre com a calvície devido à predisposição genética. O laser muda o ciclo de crescimento do pelo, ou seja, faz com que os fios voltem à fase de crescimento. Para melhores resultados, são necessárias seis sessões em intervalos de 15 dias.

Remédio para calvície feminina

Alguns remédios podem ser usados para tratar a calvície masculina, são eles:
minoxidil para tratar a queda de cabelo feminino
Minoxidil: Aumenta o fluxo de sangue no couro cabeludo, ajudando no crescimento do cabelo. Esta loção deve ser aplicada no couro cabeludo todos os dias e também são necessários vários meses para se visualizarem os efeitos;

Finasterida: Ajuda a desacelerar a perda de cabelo e, em alguns casos, pode ajudar no crescimento de cabelo novo. Geralmente, deve-se tomar 1 comprimido por dia. Mas, atenção, este remédio para calvície pode causar impotência e leva cerca de 3 a 6 meses para fazer efeito;

Cetoconazol: É um antifúngico tópico que atua diminuindo os fungos no couro cabeludo e o excesso de oleosidade, devendo ser usado em conjunto com os remédios contra a calvície.

O que é pantogar

Pantogar para tratar a queda de cabelo feminino
Pantogar é um suplemento alimentar que também pode ser usado para tratar a queda de cabelo, no caso, cabelo frágil, fino ou quebradiço, prevenção de cabelos brancos e também em caso de unhas fracas, quebradiças ou rachadas.

Este suplemento tem na sua composição alguns nutrientes importantes como cálcio, cistina e vitaminas que são benéficos para o cabelo e para as unhas, e também contém queratina, um dos principais componentes do cabelo.

Porém, ele deve ser consumido na quantidade certa, porque não terá o efeito esperado antes dos 3 a 6 meses de tratamento, sendo este o tempo necessário para que o fio de cabelo possa crescer de forma saudável.

O que é Monovim A

Monovin A também está sendo muito usado para tratar a calvície feminina, mas ele nada mais é que vitamina A praticamente pura, até aí tudo bem, mas o que chama atenção no uso desse medicamento é que ele é de uso veterinário, é isso mesmo, você leu certinho, mas ele vem sendo usado por humanos para fazer o cabelo crescer mais rápido.

Em se tratando de animais, esse produto é usado para fazer com que a crina dos cavalos cresça mais bonita e sedosa, embora seja usado na forma injetável, na veterinária, o uso por seres humanos é tópico (uso externo).

A dosagem mínima para cada 100ml de shampoo é 1ml de monovin por, pelo menos, uma vez na semana, embora a média usada pelas pessoas seja de duas vezes.

Dutasterida

Avodart para tratar a queda de cabelo feminino
Comercializado com o nome de “Avodart”, o medicamento à base de Dutasterida (princípio ativo) foi originalmente pensado para tratar o aumento da próstata e melhorar o fluxo urinário em situações em que ele se encontra desregulado.

Porém, como o aumento da próstata é causado pelo hormônio di-hidrotestosterona (DHT), foi notado, a partir daí, a possibilidade dos efeitos da Dutasterida se estenderem aos tratamentos de alopecia androgenética (nome científico da “calvície hereditária”), e isso porque o medicamento age diminuindo a produção do DHT, que também é o responsável por desencadear a acentuada queda de cabelo em determinadas áreas do couro cabeludo.

Assim, esse medicamento vem sendo, também, usado para combater a calvície feminina.

A posologia recomendada é a de 1 comprimido de Dutasterida de 0,5 mg ao dia, com ou sem alimentos.

Hairloss blocker

Hairloss blocker
Para quem não sabe, HairLoss Blocker foi o suplemento para queda de cabelo mais vendido no Brasil em 2016, triplicou as vendas em 2017 e tudo indica que vai repetir o sucesso em 2018.

O sucesso de HairLoss Blocker se deve, principalmente, à sua poderosa composição, que reúne em um mesmo medicamento alfa-tocoferol, ácido pantotênico (muito conhecido pelo Pantogar), e groselha negra.

A posologia recomendada é a de uma a duas cápsulas do produto ao acordar, e uma a duas antes de dormir,  e não mais que 4 cápsulas por dia, pois dosagens acima disso não potencializarão os resultados.

comprar agora abobora mais compra segura junto

Outros medicamentos:

Em caso de alopécia areata, em que ocorre queda de cabelo intensa em determinadas áreas devido a fatores autoimunes ou sistema emocional, podem ser usados outros remédios contra calvície como injeções de corticoides ou corticoides tópicos, pois eles suprimem o sistema imune.

Nestes casos, também pode ser usada a imunoterapia ou o tratamento com luz ultravioleta, que ajudam o cabelo a crescer.

Em alguns casos, também, pode ser recomendado o uso de 17 alfa estradiol, conhecido comercialmente como Avicis, que ajuda a diminuir os efeitos das alterações hormonais responsáveis pela queda de cabelo.
como tratar a queda de cabelo feminino

No mais, como já foi dito, o recomendável é, ao surgirem os primeiros sintomas de queda de cabelos, prestar atenção, caso a queda persista, então, quanto antes procurar ajuda de um profissional, mais  chances terá de tratar o problema com sucesso.