Queimação no estômago - como tratar?

Você sofre, constantemente com a terrível sensação de queimação no estômago? Acredite, você não está sozinho, muito pelo contrário, de acordocom uma pesquisa da Organização Mundial da Saúde, mais de 20 milhões de brasileiros sofrem com esse problema.

Então, a boa notícia é que há luz no fim do túnel, já que com o uso dos produtos corretos e uma alimentação adequada é possível diminuir ou, até mesmo, acabar com esse desconforto.

Primeiramente, é bom entender melhor o que é essa sensação de queimação, também chamada de azia, uma dor  que as pessoas costumam sentir na região do “estômago” e pode se estender para o peito e a garganta.

A queimação, geralmente, é causada pelo refluxo do ácido presente no estômago, maior responsável pela digestão dos alimentos. Quando acontece  a queimação, é sinal de que esse líquido está voltando em direção à boca, indo parar no esôfago, causando essa sensação incômoda.

Causas da queimação

Muitas podem ser as causas da queimação, portanto, qualquer  pessoa pode sentir azia, pelo menos, uma vez na vida, para isso, basta ingerir alimentos com muito tempero, comer com pressa ou exagerar na gordura ou, até mesmo, vestir roupas apertadas demais, isso mesmo, até isso pode causar a famosa e nada agradável, azia.

Mas, claro, não são só essas as possíveis causas da queimação, ela pode aparecer também tendo como causa , por exemplo, gravidez, uso de determinados medicamentos e até mesmo, hérnia de hiato.

No caso de gravidez, no entanto, isso acontece porque o bebê vai crescendo e começa a faltar espaço para o estômago, fazendo com que o conteúdo gástrico volte para o esôfago.

Mas, atenção, se essa dor for muito frequente, isso demonstra que há um desequilíbrio na alimentação, ou que existe um mau funcionamento do sistema digestivo.

Então, quando a queimação está associada ao mau funcionamento do sistema digestivo, nesse quadro, podem ser distinguidos 4 grupos de pacientes: aqueles com dispepsia (dificuldade para digerir alimentos), pacientes com úlceras, gastrite aguda, em especial aquelas relacionadas com uso de anti-inflamatórios, pacientes com gastrite crônica e, por fim, pacientes com doença do refluxo gastresofágico, e tumores. Alguns grupos de pacientes como obesos e tabagistas também têm risco aumentado de terem os sintomas.

É preciso ter em mente, no entanto, que na maioria das vezes a queimação não é nada tão sério, sendo um problema muito comum e fácil de resolver.

Queimação no estomago pode ser gravidez?

pode ser gravidez
Sim, queimação no estômago pode ser gravidez. Apesar de não ser um sintoma típico de gravidez, a queimação no estômago pode ser decorrente das grandes alterações hormonais do início da gestação ou mesmo, por causa do crescimento do bebê, quando começa a faltar espaço para o estômago, e isso acaba fazendo com que o conteúdo gástrico volte para o esôfago.

Mas, vale saber que esse é apenas um sintoma isolado, para ser caracterizado como um sinal de gravidez, a queimação teria que vir acompanhada de outros sintomas, como atraso da menstruação, aumento da sensibilidade nas mamas, inchaço, cansaço, náuseas e vômitos, aí sim, essa queimação, ou azia, poderia significar uma gravidez.

Alimentos que podem causar queimação

Alimentos que podem causar queimação
Como já foi dito, a queimação está diretamente ligada à alimentação, ao que comemos e como digerimos. E a digestão é influenciada por diversos fatores, como as características dos alimentos e o volume da refeição.

O estômago funciona como uma bolsa coletora dos alimentos e tem papel central na digestão dos alimentos. Por isso, a ingestão de determinados alimentos e bebidas, diariamente, pode contribuir para a queimação.

Assim, se você está sofrendo, frequentemente, de azia ou queimação, o problema pode estar relacionado à ingestão dos seguintes alimentos:

  • Fritura;
  • Alimentos gordurosos;
  • Pimentas em excesso;
  • Café e outras bebidas com cafeína;
  • Chocolate;
  • Bebidas alcoólicas e ácidas;
  • Produtos embutidos;
  • Chiclete;
  • Refrigerantes e demais bebidas gaseificadas (principalmente, quem sofre de azia frequentemente deve evitar ao máximo esse tipo de bebida durante as refeições).

Como combater a queimação

Como combater a queimação
Para reduzir ou combater a queimação ou azia, além de evitar os itens citados acima, é importante manter uma alimentação equilibrada. Para isso, invista em hortaliças, legumes e frutas. Procure, também, fazer pequenas refeições a cada três horas, pois isso evita que você coma com muita pressa e em grande quantidade.

Evite determinados remédios, pois, muitas vezes a queimação tem origem em determinados remédios que acabam provocando irritação no estômago, tais como: os indicados para pressão arterial, para problemas no coração, antidepressivos, alguns antibióticos e até certos anti-inflamatórios.

Outro cuidado que pode ser adotado é investir em chás como alecrim, hortelã, camomila, boldo, alfavaca, espinheira santa e maracujá, ou de remédios fitoterápicos com os compostos dessas plantas. Eles são digestivos e saudáveis, para a saúde, em geral.

Mas, se mesmo após todos esses cuidados a dor ainda persistir, então, talvez seja a hora de investir no uso de algum medicamento para amenizar os sintomas, nesse caso, o tratamento pode ser feito com o uso de antiácidos, inibidores histaminérgicos, entre outros, porém, é importante consultar um médico antes, principalmente, quando os sintomas são frequentes, e e o refluxo está presente mais de 15 dias por mês.

Remédios mais comuns para tratar a queimação

Como já foi dito, na maioria das vezes, basta mudar algum hábito ou evitar algum alimento, porém, em alguns casos, pode ser necessário o uso de remédio, e os mais comuns são domperidona, omeprazol, betanecol, metoclopramida, baclofen ou lesogaberan.

São medicamentos que atuam ao nível do estômago, diminuindo a produção do suco gástrico, um dos responsáveis pela sensação de queimação, e só devem ser tomados sob orientação médica, pois possuem contraindicações e efeitos colaterais, como dor de cabeça e prisão de ventre.

E é importante saber que quem sofre constantemente com a azia e a queimação pode desenvolver danos no esófago e erosões nos dentes, por isso, em caso de azia e queimação no estômago mais de 4 vezes por semana, é fundamental procurar um gastroenterologista, só ele pode pedir exames para avaliar a saúde do esôfago e do estômago.

Remédio caseiro para queimação no estômago

Remédio caseiro para queimação no estômago
Muitas vezes esse desconforto causado pela dor de estômago pode ser resolvido de uma forma super simples, através de remédios caseiros, feitos com ingredientes naturais.

Confira abaixo alguns desses remédios caseiros super eficazes por  possuírem propriedades calmantes que atuam sob o sistema digestivo, aliviando os sintomas de queimação. Anote as receitas!

Suco de aloe vera

Um dos remédios mais recomendados para o controle da produção excessiva de ácidos e a formação de úlceras é o suco de aloe vera, justamente, por possuir propriedades digestivas e cicatrizantes, diminuindo o risco de transtornos digestivos e infecções.

Ingredientes

  • 5 colheres de gel de aloe vera (75 g)
  • 1/2 xícara de água (125 ml)
  • 2 colheres de mel (50 g)
  • 2 colheres de suco de limão (20 ml)

Coloque os ingredientes no liquidificador e bata até obter uma bebida homogênea. Tome o suco quando sentir acidez e/ou refluxo.

Evite excessos, já que seu efeito laxante pode causar resultados indesejados.

Infusão de salsinha

Outra solução caseira é uma infusão de salsinha que possui propriedades purificantes e digestivas, podendo ser considerada um bom remédio alternativo contra a acidez, o refluxo e a inflamação estomacal.

Ingredientes

  • 1 xícara de água (250 ml)
  • 1 colher de salsinha fresca (10 g)

Coloque uma xícara de água para ferver e, quando chegar à ebulição, retire do fogo e acrescente a salsinha fresca. Cubra e deixe descansar entre 5 e 10 minutos. Beba a infusão quando sentir incômodos digestivos ou acidez na garganta. Também pode usá-la de maneira preventiva, basta beber 3 vezes ao dia antes, das refeições principais.

Infusão de Alface

Outra opção é a infusão de alface, que contém compostos antiácidos e anti-inflamatórios, diminuindo a irritação do estômago. Seu preparo em infusão alivia a azia e melhora a digestão dos alimentos.

Ingredientes

  • 3 folhas de alface fresca
  • 1 xícara de água

Corte a alface fresca em várias tiras e coloque em uma xícara de água fervendo.

Deixe descansar por 10 minutos, coe e sirva morna. Tome uma xícara da infusão ao sentir o primeiro sinal de ardor.

Infusão de funcho

O funcho é usado há anos como um ótimo aliado para combater as doenças digestivas e os sintomas derivados do excesso de produção de ácidos.

Tanto suas sementes quanto o bulbo atuam como antiácidos e anti-inflamatórios, reduzindo a indigestão e o ardor.

Ingredientes

  • 1 colher de funcho ralado (10 g)
  • 2 colheres de suco de limão (20 ml)
  • 1 colher de mel (25 g)
  • 1 xícara de água (250 ml)

Adicione um pedaço do bulbo do funcho ralado à uma xícara de água fervente.

Deixe descansar por 5 minutos e adicione o suco do limão e o mel. Beba a infusão sempre que sentir queimação. Para usar de maneira preventiva, beba antes das refeições principais.

Infusão de canela

Infusão de canela
Bastante conhecida por suas propriedades anti-inflamatórias e antiespasmódicas, a canela é uma solução natural que pode reduzir a queimação, principalmente, depois de ingerir alimentos mais pesados.

Seus óleos naturais diminuem a irritação no revestimento digestivo, neutralizando a ação dos sucos ácidos.

Ingredientes

  • 1 colher pequena de canela em pó (5 g)
  • 1 colher pequena de mel (25 g)
  • 1 xícara de água (250 ml)

Coloque uma xícara de água para ferver e adicione a canela em pó. Deixe descansar por 10 minutos, coe e adoce com mel. Beba 30 minutos antes de comer.

Lembre-se, caso sofra com este problema constantemente,  consulte um médico, só ele poderá indicar o melhor tratamento para o seu caso.