Atualmente muitas pessoas que praticam exercícios físicos em diferentes níveis de condicionamento são desafiadas no sentido de alcançarem melhores resultados físicos e competitivos.

Para atingi-los, muitas vezes ultrapassam seus limites biológicos e psicológicos, prejudicando a própria Saúde e o rendimento na modalidade esportiva escolhida.

O que é OverTrainning?

quais os sintomas do overtrainningA síndrome de supertreinamento ou overtraining é um sério problema caracterizado por decréscimo no rendimento do atleta, tremedeira no corpo. Fadiga, dor muscular permanente, perda de apetite, distúrbios de humor e sentimento de esgotamento.

Alguns atletas relatam que o desempenho aumentou à medida que diminuíram a carga de treinamento.

O Diagnóstico do supertreinamento é complicado, pois não há um critério único que estabeleça seu início e geralmente esta síndrome é confundida com outras doenças por apresentar sintomas subjetivos no início e os testes fisiológicos apresentam resultados contraditórios.

Existem dois termos que definem estados de treinamento excessivo, o overeaching se refere a dias de treinamento excessivo que promovem uma fadiga elevada após o treino.

É importante ressaltar que na periodização do treinamento de atletas de alto nível, a quebra da homeostase deve ser proporcionada para alcançar o que chamamos de supercompensação, ou seja, as adaptações promovidas pelo treinamento.

tremedeiras no corpoPorém, cabe ressaltar que os dias de treinamento intensos devem ser acompanhados por um período de treinamento mais leve para que esses efeitos benéficos se concretizem.

Porém, quando o período de descanso não é respeitado e o atleta realiza algumas sessões de treinamento intenso, um progressivo processo de quebra da homeostase se instala desenvolvendo a síndrome do overtraining.

A recuperação para o overeaching dura cerca de 2 a 3 semanas, para o overtraining o processo pode durar meses.

Alguns fatores são considerados críticos para desenvolver a síndrome, porém, podem ser controlados.

São eles a intensidade e o volume do treinamento físico, Alimentação, sono, altitude e consumo de álcool.