Acham pista para uma possível cura Diabetes e câncer

Acham pista para uma possível cura Diabetes e câncer

O investigador Jaime Guevara estudou durante 22 anos, a uma comunidade na província de Loja, ao sul do Equador, que apresenta um sapo muito rara, chamada “síndrome de Laron”, onde a deficiência em hormona do crescimento pode ser a chave para encontrar uma cura para doenças como câncer ou Diabetes.

Em 1987, Guevara achou desta comunidade, onde a primeira coisa que chamou sua atenção foi o tamanho pequeno (medem cerca de 1.25 metros) e que eram obesos.

Ao estudar um grupo de 100 pessoas em tal condição e outros grupo de 600 mil que não a apresentavam, o pesquisador constatou que, devido a uma mutação genética são mais sensíveis à insulina e quando estão estressados, as células tendem a sul, evitando acumular o dano no DNA.

Jaime Guevara-Aguirre com moradores da comunidade

Apesar de os fatores de risco que é a população apresentava (obesidade), em 22 anos que durou a pesquisa não apresentaram nenhum caso de Diabetes e só um câncer que não foi mortal para quem o contrai, enquanto que no outro grupo 5% e 17% foram diagnosticados com Diabetes e câncer, respectivamente. Estes valores não diferem muito do resto da população equatoriana.

Ambos os grupos envolvidos no estudo compartilharam igualdade de condições ambientais, o que os cientistas apontam o problema com a hormona do crescimento, por isso, procuram seguir esta linha de investigação e trabalhar com medicamentos aprovados e existentes) que abordam o acromegalia, uma condição relacionada com o gigantismo.

Quando se realizou o estudo, as principais causas de morte no grupo com síndrome de Laron, foram o abuso de substâncias ou acidentes, deixando de lado estas duas doenças ligadas ao envelhecimento e consideradas como das mais perigosas da atualidade.