quais os alimentos que nao contem gluten

Crianças Brasileiras já tem Diabetes tipo 2

A Diabetes mellitus tipo 2 é uma doença que se associava a idade e o excesso de peso, o que em geral afeta adultos obesos, no entanto, no México, começa a se apresentar em crianças. No Hospital Geral do Brasil, de 5 anos, à data foram registradas a partir de 600 casos de esta alteração metabólica em crianças com menos de 18 anos, disse Sara Arellano, chefe do Departamento de Endocrinologia do referido hospital.

Estas crianças apresentam excesso de peso ou obesidade e níveis de glicose no sangue por cima de 150ml/dl e até 200 ml/dl, quando os níveis normais devem ser menores do que 100. A especialista alertou sobre a importância de que as pessoas assimilar o risco em que se encontram crianças e adultos.

Quando aumentam seu peso corporal, pois o Diabetes é a primeira causa de morte em nossa nação, além de ser uma doença que traz muitas complicações que põem em causa a qualidade de vida daqueles que sofrem e não conseguem um bom controle da glicose.

Em conferência de imprensa, que o laboratório farmacêutico Boehringer Ingelheim apresentou um novo medicamento para o controle do Diabetes, a especialista ressaltou que a doença afeta um número crescente de pessoas em todo o mundo, cerca de 220 milhões de indivíduos. A cifra chegará em 2025, a cerca de 300 milhões e o México está na lista de países com a prevalência mais elevada.

Cerca de 14.4% dos mexicanos sofrem da doença e há cada vez maior número de crianças afetadas. Sobre estes últimos, mencionou que um dos principais sintomas da alteração é o desgano, o qual se manifesta como sonolência durante o dia e desânimo. Quando os níveis de açúcar são muito elevados, os pacientes também começam a se levantar à noite para urinar.

Desafios

Quanto peso deve perder um filho sem comprometer a sua saúdeAlém da prevenção, por outro, os desafios em torno da Diabetes é o fato de que, apesar de que os pacientes se encontram medicados, não conseguem um bom controle glicêmico devido ao baixo apego ao tratamento. O anterior tem várias explicações, destacou Arellano, e mencionou, por exemplo, que os efeitos colaterais de alguns medicamentos no sistema gastrointestinal ou o aumento de peso favorecem a falta de apego às terapias.

Em outros casos, o risco de que as drogas provocam insuficiência renal também faz com que os pacientes hesitem de tomar seus tratamentos ante esse temor. Destacou-se que, para controlar a Diabetes, é também necessário mudar os hábitos alimentares e a transpor para a vida diária a realização de exercícios, questões que os pacientes com Diabetes, lhes custa muito trabalho.

É importante que você possa ajudar seus filhos a ter hábitos saudáveis, não ter excesso de peso e fazer exercício com a finalidade de evitar que desenvolva Diabetes mellitus tipo 2.