Como os adolescentes devem se cuidar!

Como os adolescentes devem se cuidar!

De acordo com o que aponta uma pesquisa realizada pela Universidade do País Basco, em Espanha, a prevenção de maus hábitos de vida deve começar antes dos 13 anos de idade, pois aos 16 já é muito tarde para mudá-los.

O sedentarismo, o consumo excessivo de álcool e uma dieta pobre, são costumes que são estabelecidas e as pessoas justamente durante a adolescência, pouco depois de completar os 16 anos, e predominam em jovens entre os 19 e os 26 anos, o que pode levar ao desenvolvimento de diversas doenças crônicas, como a Diabetes.

“O estudo, que envolveu dois mil e 108 jovens do País Vasco, jogou-se que os hábitos menos saudáveis foram os de alimentação”, comenta Marta Irineu, que liderou a pesquisa.

“Para este problema, segue-se o consumo de álcool, o sedentarismo, as relações sexuais de risco, o consumo de tabaco, as drogas e, finalmente, uma quantidade insuficiente de sono ou sono de baixa qualidade”, acrescenta.

De acordo com a pesquisadora, os resultados mostraram que os comportamentos de risco entre os jovens são muito mais comuns do que se esperava, até mesmo entre eles mesmos, já que pensam que são mais saudáveis do que realmente mostram.

Há um efeito de retroalimentação entre os hábitos e o estado psicológico: os bons hábitos beneficiam a saúde psicológica e as ótimas condições psicológicas facilitam ter uma vida saudável.

Quando dividiram-se os resultados por idade, verificou-se que as condutas de risco começam a apresentar-se, nos primeiros anos da adolescência (13 anos) e, com a excepção dos hábitos de sono, todos os outros se agravar, à medida que o tempo passa.

De acordo com Marta Irineu, “deve ser dada atenção especial aos jovens, de 16 anos, pois este é o ponto de inflexão, a idade em que se opta por atividades saudáveis ou quando surgem os padrões de conduta de risco”.

Quanto ao gênero, acrescenta a especialista, as mulheres mostram maiores comportamentos de risco do que os homens. “O ponto fraco das mulheres -diz ele – é o sedentarismo, o consumo de tabaco, o sonho ruim, e o risco de engravidar ou de adquirir infecções por transmissão sexual. Os homens, por outro lado, mostram fraqueza com o álcool, drogas ilegais e a alimentação inadequada”, diz.

O estudo também encontrou uma relação entre os maus hábitos e o estado psicológico dos participantes. Descobriu que os adolescentes e jovens que seguem um estilo de vida saudável têm uma maior auto-estima, melhor bem-estar psicológico, maior satisfação com o seu corpo e menos indicadores de doenças psicológicas. A pesquisadora explica que “há um efeito de retroalimentação entre os hábitos e o estado psicológico: os bons hábitos beneficiam a saúde psicológica e as ótimas condições psicológicas facilitam ter uma vida saudável”.

Lembre-se que seu exemplo é vital para inculcar em seus filhos um estilo de vida saudável, que ajuda a prevenir o aparecimento de doenças crônicas, como a Diabetes.