Nanotecnologia-esperança-da-medicina

Nanotecnologia, a esperança da medicina

A esperança de vida dos mexicanos, segundo a estatística mexicana do anos 2000 é de 74 anos, tanto para homens como para mulheres, no entanto, a nanotecnologia promete soluções de vanguarda para várias doenças de adultos mais velhos, o que, certamente, com isso, aumentar a longevidade e a qualidade de vida da espécie humana, garantiu Henrique Caixas Aceves, presidente da Sociedade de Geriatria e Gerontologia do México.

De acordo com Caixas Aceves, a nanotecnologia pode ajudar a esperança de vida chega até os 124 anos de idade e com qualidade: “a nanomedicina tem um impacto revolucionário na avaliação e terapia das doenças, que busca diagnósticos, dispositivos e novos princípios de detecção”, disse.

Além disso, experimenta-se com sistemas de liberação controlada, terapias genéticas e nanovacunas, e são criados princípios moleculares de regeneração de tecidos. O médico disse que já existem dispositivos para avaliar ou curar doenças, como os microbivores, concebidos para destruir qualquer micróbio na corrente sanguínea.

Também está o respirocito, robô esférico que imita a ação da hemoglobina natural que se encontra no sangue, com a capacidade de liberar até 236 vezes mais oxigênio por unidade de volume. Por outro lado, desenvolvem-se nanopartículas transportadoras de medicamentos, o que pode alterar a forma de tratamento de muitas doenças e sofrimentos crônicos.