Cuide-dos-seus-pés-de-Diabetes

Pé diabético, primeira causa de amputação não traumática no Brasil

O pé diabético é uma deficiência nos membros inferiores, que surge como consequência, na maioria dos casos, do mau controle do açúcar e pela falta de higiene. No Brasil é a primeira causa de amputação não traumática, afirma especialista do Instituto Mexicano do Seguro Social (IMSS).

O doutor Adolfo Cortez Morais, titular da Clínica de Diabetes, do departamento de Endocrinologia, do Centro Médico Nacional Da Raça (CMN), indicou que até 20% da população com Diabetes pode desenvolver pé diabético, que evolui ao ponto de a perda da ponta.

Por isso, disse, “a Clínica de Diabetes, os médicos do IMSS apostamos na prevenção”, que consiste em convidar os pacientes com Diabetes a estar o tempo todo em um programa de controle de seus níveis de glicose.

complicações da diabetesAlém disso, o médico explicou que é indispensável a revisão sistemática dos pés em cada consulta, a fim de identificar lesões iniciais. Por parte do paciente, é importante que todos os dias se asee e seque perfeitamente seus pés, e identificar-se notar qualquer alteração na cor ou feridas da pele para pedir ajuda imediatamente.

Por que há o cuidado das unhas, estabeleceu o dr. Cortez Morais, é importante evitar cortar a borda estas de forma redonda, já que pode provocar uma lesão ou incentivar que a que se enterrar. A forma correta de cortá-los é quadrada, declarou.

Em muitas ocasiões, os pés diabéticos começam com as famosas unhas enterradas, conseqüência direta de um corte de unhas redondo que busca uma configuração estética, mais do que uma saudável.

O especialista do IMSS acrescentou que toda lesão nos pés de uma pessoa com Diabetes, tem que ser revista com vivacidade, com o objetivo de definir o tratamento adequado e, até mesmo, com o auxílio de antibióticos e, ocasionalmente, de tratamentos cirúrgicos simples que podem ser feitas em consultório.

Acrescentou que há sinais de que a simples vista antecipam que o pé está em risco. De fato, a forma em que se classifica ou se mede o potencial de lesão dos pés são as mudanças de cor e temperatura da ponta antes de ter alguma ferida, explicou o endocrinólogo Cortez Morais.

O tipo de tratamento que utilizam os especialistas da Clínica de Diabetes, disse ele, é a base de medicamentos para melhorar a circulação do membro lesionado. A forma extra de cuidado dos pés inclui a utilização de calçado confortável, de forma ampla, a partir de materiais naturais e não sintéticos.

O especialista apontou que importa muito que os meias que sejam utilizados sem costura, já que esta pode gerar pressão que, longe de proteger, facilita o aparecimento de novas lesões.

Finalmente, lembrou-se de que é fundamental a higiene corporal, a perfeita secagem dos pés, verifique com cuidado no meio dos dedos, e insistiu em que a unha deve ser cortada de forma quadrada, usar calçado adequado e solicite a seu médico que faça uma revisão de seus pés em cada visita.

Veja também: